Postagem em destaque

CARTA DE DEMISSÃO DA SENHORA PRESIDENTE DA REPÚBLICA (11.05.2016)

Este blog, tem como finalidade, expor as mazelas, as quais convivemos em nosso dia a dia, sempre baseado em informações, divergências ou rej...

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Mulher confessa ter matado mãe de bebê sequestrada no Rio, diz polícia Delegado afirma que vítima foi atraída por oferta de roupa de bebê.

Este blog, tem como finalidade, expor as mazelas, as quais convivemos em nosso dia a dia, sempre baseado em informações, divergências ou rejeições, fazem parte, nem cristo agradou, que dirá um mero leiloeiro...



07/08/2013 11h23 - Atualizado em 07/08/2013 12h31

Mulher confessa ter matado mãe de bebê sequestrada no Rio, diz polícia

Delegado afirma que vítima foi atraída por oferta de roupa de bebê.
Criança passou por exame de DNA para comprovar paternidade.

Renata SoaresDo G1 Rio

Bebê foi sequestrado da porta de posto de saúde no Rio (Foto: Isabela Marinho /G1 / Reprodução)Bebê foi sequestrado da porta de posto de saúde no Rio (Foto: Isabela Marinho /G1 / Reprodução)
O delegado-adjunto da Divisão de Homicídios, Fábio Cardoso, afirmou em entrevista ao G1 nesta quarta-feira (7) queMichele Vieira Melo, de 24 anos, confessou ter assassinado a mãe da bebê Jenifer,  antes de sequestrar a criança. O corpo de Diana Oliveira da Silva foi encontrado num matagal no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio.
Na terça (6), o roubo da menina foi confirmado por Michele, mas ela havia negado o assassinato de Diana
Ainda de acordo com o delegado, a vítima foi atraída por Michele com a oferta de roupas para a bebê.
"A Michele disse para a Diana que tinha várias roupas de bebê na casa dela e queria doar. Essa foi a maneira que ela conseguiu atrair a mãe da Jenifer para o matagal, onde cometeu o assassinato", explicou o delegado, que acrescentou ainda que a suspeita agiu sozinha:
Michele foi presa nesta terça-feira (6) pelo sequestro do bebê (Foto: Isabela Marinho/G1)Michele foi presa na terça-feira (6) pelo
sequestro  do bebê (Foto: Isabela Marinho/G1)
"Ela [Michele] imobilizou a Michele, amarrou as mãos dela e depois asfixiou. Tudo isso sozinha, sem a ajuda de terceiros. Michele escolheu a Diana por elas terem características físicas parecidas, logo, ninguém desconfiaria que o bebê não era dela", completou Fábio.
A suspeita foi autuada por homicídio e sequestro qualificado. Se condenada, ela pode pegar até 35 anos de prisão.
DNA e enterro
O bebê, que foi sequestrado na Zona Oeste do Rio, na segunda-feira (5), passou por exame de DNA. O objetivo é confirmar a paternidade da criança. A polícia aguarda o resultado do exame para dar prosseguimento a investigação.
Michele chegou a se passar pela mãe da recém-nascida quando abordada por agentes da PM, na tarde de terça. No Hospital Rocha Faria, para onde a criança e a falsa mãe foram levadas, ela admitiu o sequestro. O bebê passa bem.
De acordo com a Santa Casa de Misericórdia, que administra os cemitérios municipais, o enterro de Diana Oliveira da Silva está marcado para às 10h desta quinta-feira (8) no Cemitério de Ilha de Guaratiba, na Zona Oeste. A bebê Jenifer está sob custódia do Conselho Tutelar até sair o resultado do exame de DNA.
Crime e alívio do pai
O sequestro e o assassinato ocorreram no Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste do Rio, na segunda-feira (5), um dia antes da confissão. Michele foi encontrada em Campo Grande por policiais da 40º BPM (Campo Grande) e reconhecida com a ajuda de imagens. Levada para a 35ª DP (Campo Grande), foi realizado o flagrante e a prisão. Na casa de Michele, foram encontrados objetos pessoais da mãe do bebê.
Pai de Jenifer reconhece pertences da filha (Foto: Isabela Marinho/G1)Pai de Jenifer reconhece pertences da filha
(Foto: Isabela Marinho/G1)
No mesmo dia, a mãe do bebê, Diana Oliveira da Silva, de 33 anos, foi encontrada morta, asfixiada em um matagal perto do posto de saúde onde houve o sequestro.
Francisco de Assis, pai de Jenifer, reconheceu os pertences da esposa e disse estar aliviado por ter reencontrado a filha. "O dia dos pais não vai ser completo sem a minha mulher, mas pelo menos encontraram minha filha. Eu quero abraçar muito ela, dar muito carinho. Agora eu vou ser pai e mãe", disse Francisco.
De acordo com o advogado, os indícios iniciais da investigação dão conta de que Michele queria engravidar. "Elementos podem indicar que ela tenha o desejo de ter uma criança e, com este afã, viu uma mulher com a fisionomia dela e a criança jovenzinha...", sugeriu
.

POSTAGENS DE SERGIO VIANNA