Postagem em destaque

CARTA DE DEMISSÃO DA SENHORA PRESIDENTE DA REPÚBLICA (11.05.2016)

Este blog, tem como finalidade, expor as mazelas, as quais convivemos em nosso dia a dia, sempre baseado em informações, divergências ou rej...

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Polícia apreende três fuzis na zona leste de Porto Alegre

Este blog, tem como finalidade, expor as mazelas, as quais convivemos em nosso dia a dia, sempre baseado em informações, divergências ou rejeições, fazem parte, nem cristo agradou, que dirá um mero leiloeiro...



Armas de guerra17/07/2013 | 09h05Atualizada em 17/07/2013 | 10h52

Polícia apreende três fuzis na zona leste de Porto Alegre

Suspeita é de que traficantes da Capital estejam se armando para disputar territórios

Polícia apreende três fuzis na zona leste de Porto Alegre Ronaldo Bernardi/Agencia RBS
Fuzis apreendidos serviriam para disputa entre traficantes de Porto AlegreFoto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS
Na manhã desta quarta-feira, a Polícia civil apreendeu três fuzis e prendeu um suspeito no Morro da Cruz, na zona leste de Porto Alegre. A apreensão das armas foi realizada pela Operação Resgate, do Departamento Estadual do Narcotráfico (Denarc).

Segundo o delegado Mário Souza, coordenador da 1ª Delegacia de Investigações do Narcotráfico (DIN), desde o início do ano a polícia está acompanhando a movimentação de armamentos para traficantes e, na tarde de terça-feira, quando soube da localização das armas, interrompeu a operação e resgatou o material que estava em poder dos traficantes.



— Decidimos retirar essas armas de circulação por representarem um perigo muito grande à população e aos policiais. São fuzis capazes de furar de coletes à prova de bala a carros fortes — explica o delegado.

Na ação foram apreendidos um fuzil M-4 de assalto e dois 762, os três de uso exclusivo de forças militares, além de drogas, dinheiro e um carro. As armas estavam enterradas no pátio de uma casa, prática muito comum nos morros cariocas, segundo o delegado.

— Ainda não podemos afirmar com certeza a qual quadrilha iria servir esse armamento — afirma Souza.

Uma característica das armas que chamou a atenção dos policiais, principalmente nos 762, é a utilização de peças diferentes das originais para a montagem dos fuzis, o que levanta a suspeita da participação de armeiros nas quadrilhas. A origem do material ainda não foi identificada.
ZERO HORA

    POSTAGENS DE SERGIO VIANNA