Postagem em destaque

CARTA DE DEMISSÃO DA SENHORA PRESIDENTE DA REPÚBLICA (11.05.2016)

Este blog, tem como finalidade, expor as mazelas, as quais convivemos em nosso dia a dia, sempre baseado em informações, divergências ou rej...

quinta-feira, 11 de julho de 2013

"Parecia o inferno, chamas em todo o lado"

Este blog, tem como finalidade, expor as mazelas, as quais convivemos em nosso dia a dia, sempre baseado em informações, divergências ou rejeições, fazem parte, nem cristo agradou, que dirá um mero leiloeiro...



Sever do Vouga: Centenas de bombeiros de todo o país combateram o fogo

"Parecia o inferno, chamas em todo o lado"

População ficou em pânico com a aproximação do incêndio. Viveram-se horas de verdadeiro terror
Por:Catarina Gomes Sousa

Em pânico por verem as chamas a poucos metros das suas casas, os habitantes da localidade de Macida, em Sever do Vouga, ajudaram como puderam as quatro centenas de bombeiros de todo o País que, durante o dia de ontem, combateram o maior incêndio registado este ano.
"Parecia o inferno, as chamas estavam por todo o lado. Fiquei sem os campos de cultivo e tenho medo de perder a minha casa", dizia Ernestina Arede, depois de uma noite de terror em que o fogo lavrou na direção das habitações.
O incêndio deflagrou de madrugada em Talhadas e rapidamente se propagou às localidades vizinhas. O trânsito na A25 esteve cortado várias horas, em ambos os sentidos, devido à violência das chamas junto à autoestrada.
"O incêndio propagou-se em forma de dedos, cruzando--se conforme o vento", explicou ao CM José Bismark, comandante distrital da Proteção Civil de Aveiro, ainda durante a tarde de ontem. No combate ao fogo foram vários os reacendimentos registados – e a mudança repentina da direção do vento dificultou os trabalhos dos bombeiros. Em Pessegueiro do Vouga, um dos pontos mais complicados devido à inclinação do terreno, as corporações pensavam ter eliminado totalmente as chamas ao início da tarde, mas um novo foco de incêndio obrigou a uma nova intervenção.
Vários bombeiros tiveram de ser transportados ao hospital, quer por inalação de fumo quer por exaustão devido às altas temperaturas. Segundo o CM apurou, um bombeiro foi assistido de urgência com queimaduras ligeiras nos olhos. A população foi ajudando como conseguia, levando comida, água e açúcar para as centenas de homens e mulheres que combateram as chamas durante longas horas.
Seis meios aéreos estiveram durante o dia a combater as chamas. Ao fecho desta edição, só uma das três frentes de incêndio permanecia ativa. No local estavam 538 bombeiros, de todo o País, apoiados por 133 veículos.

POSTAGENS DE SERGIO VIANNA