O Brasil foi varrido de Norte a Sul por manifestações que pegaram todos de surpresa. As principais capitais brasileiras viraram palco de protestos e o repúdio tomou conta das ruas. Leia mais sobre o caso:
Imagem: divulgaçãoPr. Silas Malafaia comenta:
Quero tentar de maneira sintética expressar minha visão e percepção desse momento no Brasil.
1) Em primeiro lugar quero dizer que os evangélicos em sua grande maioria são a favor de manifestações pacíficas.
2) O movimento começou com o pessoal do Passe Livre em são Paulo por causa do aumento nas tarifas de transportes coletivos. Com objetivo pacífico de protestar e pressionar as autoridades, o que é legítimo no Estado Democrático de Direito.
3) O grande perigo é que em nenhum momento da história, movimentos de multidões sem lideranças acabaram bem, não por culpa do povo, mas pela manipulação de ideólogos que por interesses mesquinhos levam o povo a fazer coisas não convenientes. No Brasil o perigo são os esquerdopatas ultrarradicais que pregam baderna, vandalismo, derramamento de sangue, para que possa haver uma verdadeira revolução. Métodos comunistas e de reacionários estão falidos, mas que eles querem ressuscitar. Aí é que está o perigo porque o povo não percebe este tipo de manipulação feita por gente bem treinada para os objetivos que acabei de citar.
4) Ontem mesmo (19/06) a jovem que comandou a manifestação do Passe Livre, embebecida pelos holofotes da mídia, já disse que tem de haver outras manifestações em favor da reforma agrária e da reforma urbana. Onde é que isto vai parar?
5) A sociedade não pode ficar a mercê de grupos que convocam o povo com pretexto de alguma revolta popular, parar o país e causar problemas mais profundos para a nação.
6) As nações mais democráticas do mundo não permitem baderna, nem que o direito de outros sejam impedidos, por mais nobres que sejam os motivos. As autoridades não podem se acovardar diante de baderna e de vandalismo. Estado Democrático de Direito não é sinônimo de bagunça ou da liberdade para o cidadão fazer o que bem quiser.
7) O perigo de manifestações incontroláveis – e a história já tem nos mostrado – é se tornar uma verdadeira “caça às bruxas” de gente perversa que usa multidões para conseguir atingir seus objetivos inescrupulosos.
8) A prova do que acabei de falar é que parte da imprensa formada por jornalistas esquerdopatas, parciais, inescrupulosos, e que por sinal odeiam o povo evangélico, estão insinuando na cara mais lavada que as manifestações devem ser contra a “cura gay” que os fundamentalistas (segundo eles, somos nós) estão querendo promover. E foram estes mesmos jornalistas amigos do ativismo gay que plantaram a notícia mentirosa de “cura gay”. É só ler os jornais de hoje (20/06). A própria imprensa querendo usar a manifestação para interesses escusos de uma meia dúzia. Imagine grupos radicais de esquerda, treinados para isso, o que não podem fazer?
9) Interessante é que grande parte das manifestações não é só formada pelo povo mais pobre, mas sim por estudantes e muita gente da classe média que está estrangulada em dívidas e que caiu no conto consumista do governo, que abaixou impostos para a compra de carros e eletrodomésticos. Só para você ter uma ideia, em São Paulo, 40% dos proprietários de automóveis estão devendo IPVA. E a outra grande revolta que a imprensa quase não fala são os gastos bilionários para a construção de estádios enquanto a saúde, educação e infraestrutura vivem às mínguas.
10) TERMINO COMO COMECEI. MANIFESTAÇÃO PACÍFICA POR UM TEMPO DETERMINADO SIM! BADERNA E VANDALISMO, MIL VEZES NÃO! COMO POVO DE DEUS, CABE-NOS ORAR E FICARMOS ALERTAS. SOMOS CIDADÃOS E JÁ DEMOS EXEMPLOS DE FAZERMOS MANIFESTAÇÃO PACÍFICA COM MAIS DE 70 MIL PESSOAS SEM NENHUM TIPO DE BADERNA OU VANDALISMO. DEUS ABENÇOE VOCÊ, DEUS ABENÇOE SUA FAMÍLIA E DEUS ABENÇOE O BRASIL!