Postagem em destaque

CARTA DE DEMISSÃO DA SENHORA PRESIDENTE DA REPÚBLICA (11.05.2016)

Este blog, tem como finalidade, expor as mazelas, as quais convivemos em nosso dia a dia, sempre baseado em informações, divergências ou rej...

domingo, 28 de julho de 2013

"Lula não vai voltar porque nunca saiu", diz Dilma Rousseff

Este blog, tem como finalidade, expor as mazelas, as quais convivemos em nosso dia a dia, sempre baseado em informações, divergências ou rejeições, fazem parte, nem cristo agradou, que dirá um mero leiloeiro...




"Lula não vai voltar porque nunca saiu", diz Dilma Rousseff

Portal Terra
Em entrevista publicada na coluna da jornalista MônicaBergamo na Folha de S. Paulo deste domingo, apresidente Dilma Rousseff se considerou "indissociável" a Lula: "Somos indissociáveis. Falar volta Lula e tal... Eu acho que o Lula não vai voltar porque ele não foi. Ele não saiu. Ele disse outro dia: 'Vou morrer fazendo política'", comentou Dilma, a respeito de campanhas para que o ex-presidente volte a concorrer ao cargo em 2014. 
Sobre ser comparada ao padrinho, ela disse não verproblema: "Não me incomoda nem um pouquinho. Eu tenho uma relação com o Lula que tá por cima de todas essas pessoas. Eu tô misturada com o governo dele total. Temos uma relação de compreensão imediata sobre uma porção de coisas. Ele vivia me criticando. E eu criticava ele. Quer dizer, ele era presidente. Eu não criticava. Eu me queixava, lamentava".
Outro assunto abordado foram as manifestações ocorridas no País nos últimos meses. "Como as coisas aconteceram de forma muito rápida, eu acho que todo mundo teve inicialmente uma reação emocional muito forte com a violência (policial), principalmente com a imagem daquela jornalista da Folha (Giuliana Vallone) com o olho furado [por uma bala de borracha]. Foi chocante. Eu tenho neurose com olho. Já aguentei várias coisas na vida. Não sei se aguentaria a cegueira", comentou. 
Questionada se iria a uma passeata, a presidente divagou: "Com 65 anos, eu não iria. Fui a muita passeata, até os 30, 40 anos. Depois disso, você olha o mundo de outro jeito. Sabe que manifestações são muito importantes, mas cada um dá a sua contribuição onde é mais capaz". 
Dilma refutou, ainda, a ideia de que o povo brasileiro seja "conservador" e não quis se aprofundar em questões sobre pesquisas que apontam queda da sua popularidade: "Eu presto atenção. E sei perfeitamente que tudo o que sobe desce, e tudo o que desce sobe", disse.

POSTAGENS DE SERGIO VIANNA