Postagem em destaque

CARTA DE DEMISSÃO DA SENHORA PRESIDENTE DA REPÚBLICA (11.05.2016)

Este blog, tem como finalidade, expor as mazelas, as quais convivemos em nosso dia a dia, sempre baseado em informações, divergências ou rej...

quarta-feira, 24 de julho de 2013

Degelo do Ártico é "bomba relógio econômica" de US$ 70 trilhões; O derretimento do Ártico é uma "bomba relógio econômica"

Este blog, tem como finalidade, expor as mazelas, as quais convivemos em nosso dia a dia, sempre baseado em informações, divergências ou rejeições, fazem parte, nem cristo agradou, que dirá um mero leiloeiro...




  atualizado às 15h45

Degelo do Ártico é "bomba relógio econômica" de US$ 70 trilhões

O derretimento do Ártico é uma "bomba relógio econômica" que pode causar um prejuízo equivalente ao tamanho daeconomia mundial em 2012 (US$ 70 trilhões), segundo pesquisa divulgada nesta quarta-feira em artigo na revista científica britânica Nature.
O estudo, realizado por pesquisadores das universidades de Roterdã (Holanda) e Cambridge(Inglaterra), calculou que a liberação de metano provocada pelo derretimento do permafrost - a camada de gelo permanente na superfície - poderia custar US$ 60 trilhões.
'Aquecimento é história pra boi dormir', diz professor
"Aquecimento é história pra boi dormir", diz professor
No entanto, os cientistas asseguram que se forem levados em conta outros impactos ambientais como a acidificação dos oceanos, o custo seria muito mais alto e superaria os US$ 70 trilhões, valor do Produto Interno Bruto (PIB) mundial no ano passado.
A região que é mencionada na pesquisa, situada no mar da Sibéria Oriental no norte da Rússia, foi estudada durante mais de dez anos e o derretimento da camada de permafrost liberou até 50 gigatons de metano. "O impacto global do aquecimento do Ártico é uma bomba relógio econômica", disse Gail Whiteman, um dos cientistas que lidera o estudo.
Segundo o relatório, 80% desse impacto seria suportado pelos países em desenvolvimento, já que eles sofrem as condições meteorológicas mais extremas causadas pela mudança climática, como as inundações e as secas.
Amazônia: fogo devasta mais que desmatamento, aponta estudo inédito
Amazônia: fogo devasta mais que desmatamento, aponta estudo inédito
Com os resultados, os pesquisadores pretendem fazer um pedido ao Fórum Econômico Mundial para que avalie os custos reais do derretimento do Ártico e influencie os líderes mundiais a "considerar esses impactos além do lucro a curto prazo com a extração de petróleo e gás" na região.
"O iminente desaparecimento do gelo oceânico no Ártico terá enormes consequências, tanto para a aceleração da mudança climática como para as economias e sociedades globais", acrescentou Whiteman.
Apesar de a pesquisa se concentrar apenas em uma pequena fração de toda a acumulação de metano que poderia haver no Ártico, para os cientistas essas quantidades são suficientes para fazer mudanças drásticas no clima.
Terra

POSTAGENS DE SERGIO VIANNA