Postagem em destaque

CARTA DE DEMISSÃO DA SENHORA PRESIDENTE DA REPÚBLICA (11.05.2016)

Este blog, tem como finalidade, expor as mazelas, as quais convivemos em nosso dia a dia, sempre baseado em informações, divergências ou rej...

sábado, 20 de julho de 2013

Carioca ganha 40 kg ao viver no RS, elimina tudo e cursa educação física

Este blog, tem como finalidade, expor as mazelas, as quais convivemos em nosso dia a dia, sempre baseado em informações, divergências ou rejeições, fazem parte, nem cristo agradou, que dirá um mero leiloeiro...



20/07/2013 09h00 - Atualizado em 20/07/2013 09h00

Carioca ganha 40 kg ao viver no RS, 


elimina tudo e cursa educação física

Marlon Ribeiro, de 24 anos, comia churrasco, pizza e doces toda semana.
Ao voltar para o Rio, calor e praia o influenciaram a malhar e comer bem.

Luna D'AlamaDo G1, em São Paulo
67 comentários
Marlon (Foto: Arquivo pessoal)Marlon na praia, à esquerda, em 2010, e ao lado exibindo corpo e tatuagem novos (Foto: Arquivo pessoal)
O frio do Rio Grande do Sul e a distância da família contribuíram para o carioca Marlon Ribeiro, de 24 anos, engordar 40 kg em menos de um ano. Ao se mudar para Porto Alegre, em 2009, o jovem passou a comer churrasco, chocolate e rodízios de pizza toda semana.
“Saltei de 90 kg para 130 kg, fiquei inativo, não praticava mais esportes, andava sempre cansado e com vontade de ficar ‘jogado’, se possível comendo. Minha autoestima estava muito baixa, minha ansiedade em alta e meu ego ficou destruído entre um apelido e outro, até que resolvi mudar de vida no ano passado”, conta.
Após a vergonha de ver fotos suas, olhar-se no espelho e não conseguir mais usar as roupas que tinha, Marlon decidiu emagrecer. Voltou a morar no Rio de Janeiro no primeiro semestre de 2012 e, em agosto, matriculou-se em uma academia e contou com o apoio de amigos que entendem de exercícios e nutrição.
“A cidade, o clima e a praia influenciaram muito nisso. É uma mentalidade diferente. Quando você vê todo mundo jogando bola, fazendo esportes, quer fazer também”, compara o jovem, que, desde criança, passou por algumas fases magro e outras mais gordinho.
Marlon (Foto: Arquivo pessoal)Carioca fez reeducação alimentar e começou a praticar atividade física regularmente (Foto: Arquivo pessoal)
Disposto a vencer seus medos, o carioca mudou seus hábitos alimentares, largou o refrigerante de vez e o álcool por seis meses.
A cidade, o clima e a praia influenciam muito nisso. Quando você vê todo mundo jogando bola, fazendo esportes, quer fazer também"
Marlon Ribeiro,
estudante de educação física
“Radicalizei geral no começo. Hoje sou mais feliz, saudável e achei uma profissão que realmente quero seguir”, diz.
Marlon começou o curso de educação física ainda em território gaúcho, pediu transferência e hoje está no terceiro ano – no início, "fazia por fazer". Também estagia em uma academia. Segundo ele, a prática de exercícios mudou sua vida para melhor, e a cada dia seu corpo fica mais forte e a mente, sã.
“Vou poder ajudar outras pessoas que passam ou passaram pelo mesmo que eu. Meu foco são alunos obesos, hipertensos, na terceira idade, em fase de reabilitação e outros grupos de risco”, revela.
Alimentação e atividade física
De uma rotina de nenhuma atividade física e zero noção do que seria uma dieta ideal – com refeições erradas, sem hora, e muita massa e brigadeiro de panela às 23h –, Marlon passou a fazer sete refeições por dia (duas líquidas e cinco sólidas) e dois treinos diários (corrida de manhã e circuito à noite). Em dezembro do ano passado, começou a achar que o processo estava fazendo efeito.
Marlon (Foto: Arquivo pessoal)Clima do Rio, com praias e corpos mais à mostra,
foi incentivo para Marlon  (Foto: Arquivo pessoal)
“Hoje como carne vermelha duas vezes por semana, bastante carne branca, carboidratos de baixo índice glicêmico (batata doce e macarrão integral), salada, ovo e frutas. Já que agora quero ganhar massa, faço nove refeições diárias (duas líquidas e sete sólidas), incluí mais carboidratos e retirei um pouco as proteínas”, diz.
Com o tempo, Marlon também interrompeu a corrida e trocou-a por caminhadas três vezes por semana. Ele ainda tem feito musculação de cinco a seis vezes por semana, durante 40 minutos.
O resultado já apareceu na balança: o carioca tem hoje 86 kg, em 1,81 metro. O número da calça baixou de 50 para 42 e a blusa XG virou M. Segundo ele, mesmo tendo diminuído de 25% de gordura corporal para 13%, perdido a barriga e afinado bastante o rosto, ainda não dá para ficar satisfeito, pois sempre há alguma coisa para mudar.
“Quero ganhar mais músculos, com simetria. Mas já aprendi que o que eu quero eu consigo, nada pode me impedir, só depende de mim, da minha confiança”, destaca.
Marlon (Foto: Arquivo pessoal)Jovem baixou percentual de gordura corporal de 25% para 13% em menos de um ano (Foto: Arquivo pessoal)

POSTAGENS DE SERGIO VIANNA