Postagem em destaque

CARTA DE DEMISSÃO DA SENHORA PRESIDENTE DA REPÚBLICA (11.05.2016)

Este blog, tem como finalidade, expor as mazelas, as quais convivemos em nosso dia a dia, sempre baseado em informações, divergências ou rej...

terça-feira, 25 de junho de 2013

Condenação de Berlusconi aumenta tensões no governo de Letta

Este blog, tem como finalidade, expor as mazelas, as quais convivemos em nosso dia a dia, sempre baseado em informações, divergências ou rejeições, fazem parte, nem cristo agradou, que dirá um mero leiloeiro...



Condenação de Berlusconi aumenta tensões no governo de Letta
25 Junho 2013, 11:33 por Jorge Garcia | jorgegarcia@negocios.pt


Reportar erro
0
O primeiro-ministro italiano Enrico Letta está a enfrentar uma crescente tensão e discórdia no seio do seu partido, depois do seu parceiro de coligação, Silvio Berlusconi, ter sido condenado a sete anos de prisão por incitamento à prostituição de menores e abuso de poder.
O veredicto, anunciado ontem pela juíza Giulia Turri em Milão, e que condenou Silvio Berlusconi a sete anos de prisão por incitamento à prostituição de menores e abuso de poder, foi criticado por alguns membros do seu partido. Por outro lado, o Partido Democrático de Letta afirmou que iria respeitar a decisão da juíza. Berlusconi continua a afirmar a sua inocência, estando agora a preparar o recurso.

O processo de recurso poderá demorar anos, e Berlusconi poderá ser poupado à prisão, pois os acusados com uma idade superior a 70 anos (Berlusconi tem 76) são normalmente confinados às suas habitações, caso sejam considerados culpados. Ainda assim, esta batalha legal está a expor as falhas da coligação, formada há apenas dois meses, segundo noticia a Bloomberg.

“Letta vai ter de lutar muito para manter o barco no seu curso”, afirmou James Walston, professor da Universidade norte-americana, em Roma. A decisão judicial “animou e irritou os apoiantes de Berlusconi para serem mais duros em assuntos menos relevantes”.

O ministro do Interior veio também a público dizer que o veredicto foi contra o senso comum tendo causado “uma profunda acidez e dor”, para as pessoas do Partido da Liberdade, liderado por Berlusconi.


POSTAGENS DE SERGIO VIANNA