Postagem em destaque

CARTA DE DEMISSÃO DA SENHORA PRESIDENTE DA REPÚBLICA (11.05.2016)

Este blog, tem como finalidade, expor as mazelas, as quais convivemos em nosso dia a dia, sempre baseado em informações, divergências ou rej...

domingo, 30 de junho de 2013

Com show de Neymar e Fred, Brasil atropela a Espanha e conquista o título

Este blog, tem como finalidade, expor as mazelas, as quais convivemos em nosso dia a dia, sempre baseado em informações, divergências ou rejeições, fazem parte, nem cristo agradou, que dirá um mero leiloeiro...



Com show de Neymar e Fred, Brasil atropela a Espanha e conquista o título

Seleção dominou o jogo e garantiu o tetracampeonato da Copa das Confederações

Muitos falaram que a Espanha, campeã de tudo nos últimos anos, ainda precisava se provar contra o Brasil. E, se isso era necessário, ficou claro que a seleção brasileira ainda é um gigante do futebol mundial. Com muita aplicação tática, qualidade técnica e vontade, a Seleção passou por cima do aclamado futebol espanhol e venceu a final da Copa das Confederações por 3 a 0. Os gols foram marcados por Fred (2) e Neymar.

Nem o mais otimista dos brasileiros poderia imaginar um início de jogo melhor do que o que aconteceu neste domingo. Com uma marcação pressão impressionante, a seleção brasileira simplesmente anulou o famoso toque de bola espanhol, deixando-os atordoados. Ao mesmo tempo, com uma velocidade impressionante, o time de Felipão criava boas tramas de ataque e assustava o goleiro Casillas.

Além disso, mais uma vez, o Brasil mostrou sua eficiência e abriu o placar em menos de dois minutos. Novamente, o oportunismo de Fred fez a diferença. Após cruzamento da direita, a bola sobrou na pequena área e, caído, o artilheiro empurrou para as redes, fazendo a alegria dos torcedores presentes no Maracanã. Nem mesmo o gol no início diminuiu o ímpeto brasileiro que continuou marcando pressão. Em cenas raras, foi possível ver o excelente time espanhol errando passes e abusando dos chutões. Com a defesa encaixada, o Brasil dava um banho tático no rival.

Na segunda metade do primeiro tempo, a Espanha conseguiu colocar a bola no chão e equilibrou o duelo. Aos poucos, o time espanhol começou a ganhar terreno e pressionar a seleção brasileira. Em um excelente contra ataque, Pedro saiu livre na cara de Julio César e tocou na saída do goleiro. Em cima da linha, David Luiz, destaque da partida, salvou o Brasil. No entanto, quando a Espanha começava a crescer no duelo, o Brasil aproveitou o talento de Neymar para aumentar a vantagem. Aos 40 min, Oscar deu passe açucarado para o camisa 10 que chutou firme, sem chances para Casillas. O gol deu tranquilidade para a Seleção na ida para o intervalo.

Gol de Fred garante o título brasileiro

Mais uma vez, a pressão brasileira nos primeiros minutos surtiu efeito. Dessa vez, o Brasil criou uma jogada com a cara do futebol espanhol para ampliar. Em uma bela troca de passes, Neymar fez um corta-luz genial para Fred, que finalizou no cantinho. Poucos esperavam, mas, em menos de dois minutos do segundo tempo, o Brasil já vencia a poderosa Espanha por 3 a 0. Nas arquibancadas, um verdadeiro show. Os milhares de brasileiros cantavam o hino brasileiro e ainda provocavam os rivais com gritos de 'olé'.

No entanto, o Brasil ainda teve que enfrentar momentos de tensão. Em um jogo tranquilo, Marcelo cometeu um pênalti bobo em Navas. Com o Maracanã em silêncio, Sergio Ramos cobrou para fora e incendiou o estádio. A partir daí, foi só alegria.

Com o resultado nas mãos, o Brasil recuou para o seu campo e deixou a Espanha ficar com a bola. No entanto, mesmo com mais posse, a equipe espanhola não conseguia furar a excelente marcação brasileira e pouco criava. A Seleção, por sua vez, aproveitava os espaços para puxar diversos contra-ataques e, por muito pouco, não marcou o quarto.

No fim, o Brasil colocou a Espanha na roda e, em uma cena pouco vista nos últimos anos do futebol mundial, o time espanhol teve que correr atrás debaixo de gritos de 'olé'. A Seleção ainda teve algumas oportunidades de fazer mais gols, mas um pouco de preciosismo e exagero na individualidade impediram a goleada. Já estava de bom tamanho para jogadores, comissão técnica e principalmente a torcida brasileira.

POSTAGENS DE SERGIO VIANNA