Postagem em destaque

CARTA DE DEMISSÃO DA SENHORA PRESIDENTE DA REPÚBLICA (11.05.2016)

Este blog, tem como finalidade, expor as mazelas, as quais convivemos em nosso dia a dia, sempre baseado em informações, divergências ou rej...

quinta-feira, 30 de maio de 2013

MS: INDIOS TERENA RESISTEM Á AÇÃO DE REITEGRAÇÃO DE POSSE DE FAZENDA!!!





Edição do dia 30/05/2013
30/05/2013 21h00 - Atualizado em 30/05/2013 21h00

MS: índios terena resistem à ação de

 

Reintegração de posse de fazenda



Um índio da etnia terena morreu. A equipe da TV Morena, afiliada da Rede Globo, chegou a ficar refém dos índios.

Policiais e índios se enfrentaram durante a ação de reintegração de posse de uma fazenda em Sidrolândia, em Mato Grosso do Sul. Um índio da etnia terena morreu. A equipe da TV Morena, afiliada da Rede Globo, chegou a ficar refém dos índios.
A operação para reintegração de posse da área começou no início da manhã, mas os índios terena e recusaram a sair da área. E os confrontos começaram.
Com pedras e pedaços de paus, os índios enfrentaram a tropa de choque da Polícia Militar. Os PMs responderam com bombas de gás lacrimogêneo.
 
A estrada dá acesso à fazenda. São quase dez quilômetros até lá, mas não se pode passar, porque a estrada foi bloqueada pelos policiais.

Nossa equipe conseguiu chegar perto da área de conflito. Mas fomos surpreendidos pelos índios e feitos reféns por eles. O grupo nos empurrou em direção à Tropa de Choque. Ficamos na linha de frente. A todo momento, eles exigiam que nossa equipe gravasse a ação dos policiais.
 
No meio da confusão, nosso repórter cinematográfico foi atingido na testa por um tiro de borracha.
 
Durante o confronto, vários índios ficaram feridos. Um deles morreu. “Eles já chegaram dizendo que iam retirar forçado. Não respeitaram as crianças, nem nossos idosos, as nossas gestantes. Eles foram atirando", conta um índio.

Depois de muita negociação, os índios nos libertaram. “Muito difícil cumprir esse tipo de reintegração judicial, mas a ordem da Justiça tem que ser cumprida", afirma Marcelo Alexandrino Oliveira, delegado da Polícia Federal.

Durante a invasão, os índios queimaram a sede da fazenda. Só no meio da tarde, a polícia conseguiu cumprir o mandado de reintegração de posse e os índios foram retirados da área.

A fazenda Buriti foi invadida no dia 15 de maio. Ela fica no município de Sidrolândia, a 70 quilômetros de Campo Grande, na região central do estado.
O superintendente da Polícia Federal em Mato Grosso do Sul disse que vai apurar o que aconteceu. “Será instaurado inquérito policial para apurar tanto o tiro que teria atingido esse indígena, como também as ações violentas contra os policiais”, garantiu Edgar Marcon.
Quatro policiais também ficaram feridos. De acordo com a Funai, 14 índios estão presos na Polícia Federal em Campo Grande. O repórter cinematográfico Osni Miranda passa bem.
O dono da fazenda Buriti, Ricardo Augusto Bacha, estava em Campo Grande no momento da reintegração de posse e não se pronunciou. Segundo as lideranças indígenas, a Fazenda Buriti está em área reivindicada pelos índios em um processo que se arrasta há 13 anos.
Em 2010, o Ministério da Justiça declarou a região como de posse permanente dos índios terena. Mas em junho do ano passado, a Justiça Federal reconheceu que a área é dos fazendeiros.
Em Brasília, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, determinou a abertura de um inquérito para apurar o caso.
“Não vou pré-julgar. Mas o que eu vou dizer é o seguinte: estava se cumprindo uma ordem judicial, a área estava em conflito judicial. Nesta perspectiva, evidentemente, as forças policiais agiram. Se houve, porém, abuso, de quem quer que seja, pode ter certeza, o Ministério da Justiça e a Corregedoria da Polícia Federal agirão para que a penalização seja feita para aqueles que transgrediram à lei.", afirmou.

POSTAGENS DE SERGIO VIANNA