Postagem em destaque

CARTA DE DEMISSÃO DA SENHORA PRESIDENTE DA REPÚBLICA (11.05.2016)

Este blog, tem como finalidade, expor as mazelas, as quais convivemos em nosso dia a dia, sempre baseado em informações, divergências ou rej...

domingo, 30 de outubro de 2011

POLICIAIS SUSPEITOS EM PORTO ALEGRE

Este blog, tem como finalidade, êxpor as mazelas, do dia a dia, prejudiciais, de forma que possamos, nos defender ou auxiliar alguem com informações, baseadas em fatos, se observados, sempre consta nos. ocorrências e processos dos fatos narrados, divergencias ou rejeições, fazem parte, nem cristo agradou, que dirá um mero leiloeiro... Sergio Vianna - Leiloeiro Oficial...

PUBLICADO - 30.10.2011.




Policiais são investigados por ligação com o tráfico em Porto Alegre

Escutas apontam que PM alertava traficante de operação no RS, diz polícia.

Suspeito diz que pagou R$ 10 mil a policial civil para liberar comparsa.


INVESTIGAÇÃO COM RIGOR...


Uma investigação da Polícia Civil do Rio Grande do Sul descobriu a suposta ligação de policiais militares e civis com o tráfico em uma comunidade na zona norte de Porto Alegre.



Com autorização judicial, os policiais grampearam por seis meses os telefones celulares de traficantes e descobriram que os criminosos trabalhavam como uma empresa, sendo escalados em turnos e vigiados pelos superiores, segundo o delegado César Carrion.



Em uma operação para desarticular o tráfico na região, a polícia prendeu 15 suspeitos. Quatro deles foram detidos ao lado de uma escola pública, onde funcionava o ponto de venda de drogas.



As investigações mostraram que policiais militares avisavam os traficantes quando haveria uma operação policial. “Sempre tem um PM que avisa. O PM fala com outro, que está na sala de operações, e avisa que vai ter operação na região com várias viaturas", diz o delegado.



Além da participação de policiais militares, as gravações descobriram também o pagamento de propina feito por um criminoso a um policial civil. Em uma das escutas um suspeito fala que pagou R$ 10 mil para o policial liberar o comparsa.



“Temos que ser mais radical com estes crimes. Se praticados por policiais civil ou PM é mais grave ainda, porque eles estão traindo a nossa confiança. Se não podemos confiar na polícia, em quem mais vamos confiar?”, questiona a promotora Margarida Teixeira de Moraes.



O Ministério Público indiciou e pediu a prisão preventiva de dois policiais e de um advogado supostamente envolvidos com o tráfico.





POSTAGENS DE SERGIO VIANNA